Anais do V Congresso da Compolítica (2013)

ISSN: 2447-4797

GT01 – Comunicação e Democracia

Coordenador Luis Felipe Miguel (UnB)

Acolhe trabalhos sobre a relação entre mídia e política nas sociedades democráticas, incluindo abordagens que destaquem o papel da comunicação nas teorias da democracia, os processos de produção das preferências e de definição da opinião pública, as transformações no discurso político e a importância da visibilidade midiática na produção do capital político, a conformação da agenda pública, a relação entre representantes e representados e os processos de accountability.

Artigos apresentados

Afonso de Albuquerque. Mídia e democracia: Brasil e África do Sul numa perspectiva comparada. UFF.

Ana Cristina Suzina. A contribuição dos meios de comunicação populares e alternativos ao desenvolvimento da democracia e da cidadania no Brasil. Université Catholique de Louvain.

Danilo Rothberg; Fabíola de Paula Liberato. Opinião pública e cidadania: a qualidade da informação nos portais eletrônicos de governo das regiões administrativas do Estado de São Paulo. Unesp.

Fernando Lattman-Weltman. Contextos, e não conteúdos: informação, preferências e influência política midiática. FGV.

Juliana Galiardi de Araújo. Liderança na opinião pública? O Grupo de Diários América e a agenda política na América Latina. UFF.

Katia Saisi. Mídia e construção de mitos políticos na campanha presidencial brasileira. USP.

Raysa Sarmento de Sousa. Lei Maria da Penha na mídia: o debate mediado antes e depois da sanção da lei brasileira de combate à violência doméstica contra a mulher (2001-2012). UFMG.

Regiane Lucas de Oliveira Garcêz. A centralidade da linguagem nas Teorias do Reconhecimento: desafios e limites das lutas por reconhecimento em sociedades plurilinguísticas. UFMG.

Thiago Guimarães. A luta pela visibilidade na campanha ficha limpa. UFBA.

Tiago Gautier Ferreira Borges; Maria Helena Weber. O noticiário da TV NBR entre o público e o governamental. UFRGS.

GT02 – Mídias e Eleições

Coordenador Marcus Figueiredo (IESP/UERJ)

Tem como foco pesquisas que objetivam compreender a relação entre mídia e processos eleitorais. Dentre os eixos que constituem essa relação, cabe destacar: a) cobertura jornalística de eleições; b) Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE); c) comportamento eleitoral; d) mídias alternativas e eleições; e) accountability eleitoral; f) mídia e eleições permanentes.

Artigos apresentados

Alysson Bruno Martins Assunção; João Guilherme Bastos dos Santos; Eduardo Paulanti. Estratégias de campanha política online: análise do caso Marcelo Freixo nas eleições para a prefeitura do Rio de Janeiro em 2012. UERJ.

Carolina Almeida de Paula. Construindo vínculos de representação política: uma análise do HGPE de quatro candidatos ao Senado pelo Rio de Janeiro em 2010. IESP-UERJ.

Felipe Borba; Fabio Vasconcellos. Modelos de campanha, propaganda negativa e voto nas eleições municipais do Rio de Janeiro e São Paulo. UERJ.

Fernanda Ferreira Mota. Estereotipia e sub-representação feminina no Horário Eleitoral Gratuito Brasileiro: Um estudo de caso das eleições presidências de 2010. UnB.

Helcimara de Souza Telles; Teresinha Maria de Carvalho Cruz Pires. Criador e criatura: petismo e lulismo nas retóricas discursivas do HGPE de Dilma Roussef. UFMG.

Joyce Miranda Leão Martins. Dilma Rousseff: vestígios da construção de uma candidata. UFRGS.

Lorena Marina dos Santos Miguel; João Feres Júnior; Eduardo Oliveira; Anaily Gomes; Ingrid Pimentel; Renata do Nascimento Silva. Para além das valências: os termos depreciativos e os enquadramentos usados na cobertura da eleição presidencial de 2010. IESP – UERJ.

Luis Celestino de França Júnior. Consumidores e Trabalhadores. O consumo na Propaganda Política do PT. UFPE.

Nelson Toledo Ferreira. A comunicação política como dispositivo para definição de votos nas eleições proporcionais – um estudo sobre o comportamento eleitoral em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 2012. UFF.

Orlando Lyra de Carvalho Júnior. Visibilidade Midiática e Carreiras Parlamentares. UFJF e Otto-Friedrich Universität Bamberg, Alemanha.

Patrícia Gonçalves da Conceição Rossini; Fernanda Nalon Sanglard; Paulo Roberto Figueira Leal. A apropriação de personagens políticos nacionais em eleições locais: o debate sobre transferência de votos na disputa pela Prefeitura de Juiz de Fora em 2012. UFMG.

Thiago da Silva Sampaio. Ataques e contra-ataques: campanhas negativas na disputa presidencial de 2010. UFMG.

Vera Chaia; Genira Chagas Correia; Carla Montuori Fernandes. “Voto limpo”: atores e protagonistas na campanha pela soberania popular. PUC-SP.

 

GT03 – Comunicação institucional e imagem pública

Coordenador Rudimar Baldissera (UFRGS)

Tem por objetivo discutir trabalhos que exploram a relação entre a mídia e a imagem pública tanto dos governantes, representantes, e atores da sociedade civil quanto das instituições políticas. Abrange a) marketing político; b) campanhas políticas; c) construção da imagem pública de representantes, de atores cívicos e de instituições; d) estratégias de formação de imagem; e) pesquisa e avaliação de imagem.

Artigos apresentados

Alicianne Gonçalves de Oliveira. Governo Federal, Partido dos Trabalhadores e movimento negro: distanciamentos e aproximações na formação da imagem pública. UFMG.

Aline Burni Pereira Gomes. A reconstrução da imagem da extrema direita na França: a estratégia de Marine Le Pen. UFMG.

Clicéia Aparecida Alves. Diários Secretos: escândalo midiático e mudança institucional na Assembleia Legislativa do Paraná. PUC-PR.

Deysi Oliveira Cioccari; Simonetta Persichetti. O caso Demóstenes – A queda do Senador vista pela Folha de São Paulo e “não vista” pela Revista Veja. Faculdade Cásper Líbero.

Fernando Wisse Oliveira Silva. Internet e Imagem Pública: O papel do weblog na estratégia de comunicação política de José Serra. UFC.

Mariana Rezende dos Passos. A trincheira de luta em @chavezcandanga: uma análise do microblog de Hugo Chávez. USP.

Rachel Pereira de Mello. A imagem do Brasil e a Copa do Mundo de 2014. Instituto FSB Pesquisa.

Sérgio Luiz Cruz Aguilar; Annelise Faustino da Costa. A Utilização da mídia no processo de construção da paz no Haiti. UNESP – Campus de Marília – SP.

 

GT04 – Internet e Política

Coordenador Wilson Gomes (UFBA)

Abrange estudos sobre fenômenos políticos das mais diversas naturezas que se apresentam na Internet e a partir dela. Contempla os seguintes eixos: a) relação entre as novas tecnologias e democracia; b) governo eletrônico; c) accountability eletrônico d) experiências de utilização da internet como espaço de participação e reivindicação política de grupos sociais ou cidadãos.

Artigos apresentados

André William Alves de Assis; Sônia Aparecida Lopes Benite. As Sobreasseverações em Notícias Online. UFMG.

Camilo de Oliveira Aggio; Lucas Reis. CAMPANHA ELEITORAL NO FACEBOOK: Usos, configurações e o papel atribuído a este site pelos candidatos durante as eleições municipais de 2012. UFBA.

Erica Anita Baptista Silva. Internet e escândalos políticos: a corrupção e as eleições municipais de 2012. UFMG.

Francisco Paulo Jamil Almeida Marques; Camila Mont’Alverne Barreto de Paula Pessoa. Twitter, Eleições e Poder Local: Um estudo sobre os vereadores de Fortaleza. UFC.

Jarbas Thaunahy Santos de Almeida. Análise histórica do Programa de governo eletrônico no Brasil. PUC – SP.

Leon Eugênio Monteiro Rabelo. Canais Participativos, Cultura Hacker e Dados Abertos: uma Convergência Próxima?   UFBA.

Natasha Bachini; Claudio Luis de Camargo Penteado; Clarice Avanzi; Silvana Martinho. Curtiu? O uso do facebook nas eleições municipais de São Paulo em 2012. UFABC.

Nina Fernandes dos Santos. Dinâmicas De Visibilidade e Sites de Redes Sociais: Novas Possibilidades Democráticas?   UFBA.

Paula Karini Dias Ferreira Amorim; Wilson Gomes. O estado da transparência digital das capitais brasileiras. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins.

Rafael Cardoso Sampaio; Rachel Callai Bragatto; Maria Alejandra Nicolás. Inovadora e democrática. Mas e aí? uma análise da consulta online sobre o Marco Civil da Internet. UFBA.

Ronaldo Ferreira de Araújo; Bruno Cavalcante. O twitter como ferramenta de mediação cívica: interatividade e conversação nas eleições municipais de Maceió. Universidade Federal de Alagoas.

Sérgio Soares Braga; André Becher. O uso das mídias sociais é um bom preditor do sucesso eleitoral dos candidatos? Uma análise das campanhas on-line dos vereadores das capitais das regiões sul, sudeste, e nordeste do Brasil no pleito de outubro de 2012. UFPR.

 

GT05 – Comunicação e sociedade civil

Coordenador Ricardo Fabrino (UFMG)

Encampa trabalhos de natureza teórica e empírica que contemplem a interface entre comunicação e sociedade civil. Entre as múltiplas dimensões dessa interface, convém citar: a) ações coletivas com foco na visibilidade midiática; b) representações sociais nos media; c) identidade, reconhecimento e meios de comunicação; d) ativismo midiático e comunicação comunitária; e) ciberativismo; f) participação política e mobilização social; g) esfera pública e processos deliberativos; h) representação política e sociedade civil.

Artigos apresentados

Alba Lívia Tallon Bozi. A fome e a miséria nas narrativas jornalísticas: os dispositivos biopolíticos modernos e a valorização do cidadão-consumidor no percurso discursivo da revisa Veja. UFF.

Basilio Alberto Sartor; Carlise Schneider; Rudimar Baldissera. A representação do interesse público no debate sobre o controle do tabaco: entre a saúde e a economia. UFRGS.

Claudio Luis de Camargo Penteado; Clarice Avanzi. Redes Sociais e Discussão Política na Internet: estudo do debate sobre o novo Código Florestal no Facebook. UFABC.

Danila Gentil Rodriguez Cal; Breno Augusto Mendes dos Santos. Sociedade civil, media e atos infracionais: embate entre discursos na esfera pública. UFMG.

Denise Avancini Alves. Temas sociais apropriados pela mídia: holofotes e enquadramento do Tráfico de Pessoas. UFRGS.

Eloisa Beling Loose; Eduardo Feniman; Maicon Canton; Rodrigo Horochovski. A mobilização social do “Veta, Dilma”: análise das estratégias políticas ligadas à comunicação contra a sanção do novo Código Florestal. UFPR.

Fabro Boaz Steibel; Elsa Estevez. Web 2.0 e participação política. UFF.

Frederico Vieira. Mobilização via internet no combate à corrupção: ciberativismo na plataforma Facebook. UFMG.

Luis Mauro Sa Martino. Religião midiatizada, Esfera Pública e participação política: um estudo das lideranças religiosas nas eleições. Cásper Líbero.

Marcelo Igor de Sousa. A participação política pelo site Votenaweb. Faculdade Araguaia – Goiânia.

Rafael de Paula Aguiar Araújo; Marcelo Burgos Pimentel dos Santos. Mobilização social e sociedade civil em São Paulo: construção do índice de participação política. PUC-SP.

Ricardo Fabrino Mendonça; Fernando Vieira de Freitas; Wesley Mateus de Oliveira. Reciprocidade discursiva, enquadramento e deliberação: a consulta pública sobre reforma política da ALMG. UFMG.

Rodrigo Carreiro; Graça Rossetto; Maria Paula Almada. Ampliando espaços de participação? O uso do Facebook por iniciativas civis de democracia digital no Brasil. UFBA.

Samuel Anderson Rocha Barros; Gilberto Wildberger Almeida. O que contribui para uma deliberação online de qualidade? Um teste das variáveis tema, plataforma e empresa. UFBA.

Vivian Patricia Peron Vieira. O papel da comunicação digital na Primavera Árabe: Apropriação e mobilização social. UnB.

Weslley Dalcol Leite; Kelly Cristina de Souza Prudencio. Comunicação política na internet: a disputa de frames no ciberprotestoSouMinCC. UFPR.

 

GT06 – Cultura política, comportamento e opinião pública

Coordenadora Luciana Fernandes Veiga (UFPR)

Acolhe trabalhos voltados para os seguintes temas: a) identificação de conhecimentos, valores e crenças que influenciam o comportamento político dos diversos atores na democracia (cidadãos, eleitores, políticos, partidos entre outros), b) análise dos determinantes do voto, c) estudo das percepções da opinião pública sobre os temas em debate e sua fundamentação, d) a importância da mídia em todos estes processos. Buscam-se diferentes ângulos de aproximação – teóricos e metodológicos – dos temas sob análise.

 Artigos apresentados

Adriano Oliveira dos Santos; Carlos Gadelha; Djalma Guimaraes. A eleição municipal do Recife no ano de 2012: petismo, eduardismo e os neodeterminantes do voto. UFPE.

Bruno Mello Souza. A opinião pública brasileira, os partidos e a democracia: estudo longitudinal entre 2002 e 2010. UFRGS.

Claudio Luis de Camargo Penteado; Luan Felipe Novak Noboa. Mídia e Política: um palco para o desencantamento. UFABC.

Daniel Reis Silva. O astroturfing como um processo comunicativo: enquadramentos na manifestação encenada de um público. UFMG.

Danielle Rodrigues da Silva. As deputadas Federais brasileiras (54ª Legislatura) e a representação política das mulheres: perfis sócio-políticos, cargos e comissões no biênio 2011-2012. UFPR.

Gabriel Avila Casalecchi; Flávia F. David; Guilherme Q. Gonçalves. Quão democráticos são os nossos democratas? Repensando a adesão à democracia no Brasil. UFMG.

Gilvan Ferreira de Araújo. O papel estratégico da mídia na construção da opinião pública dos públicos. UFMG.

Helcimara de Souza Telles. Representação e Percepção da Corrupção nos medios e a conduta eleitoral nas eleições municipais de 2012. UFMG.

Ísis Oliveira Bastos Matos. As Ações de (Ir) responsabilidade Social. UFPel.

José Cristian Góes. Jornalismo sensacionalista: construção de uma esfera pública limitada. UFS.

Kamila Bossato Fernandes. A narrativa do Mensalão no Jornal Nacional. UFC.

Leonardo Caetano da Rocha; Maria Alejandra Nicolás. Websites Das Juventudes Partidárias no Paraná: Análise dos Repertórios de Ação Política na Internet. UFPR.

Marcello Baquero; Camila de Vasconcelos. Uma cultura da antipolítica no Brasil e os movimentos de antipartidarismo no Brasil. UFRGS.

Rejane Vasconcelos Accioly de Carvalho; Monalisa Soares Lopes; Márcia Paula Chaves Vieira. Grupos Focais ou Grupos de Conversação? – Pesquisa exploratória sobre estilos de recepção da propaganda eleitoral. UFC.

 

GT07 – Políticas de comunicação

Coordenador Othon Jambeiro (UFBA)

Tem o objetivo de debater textos que tratem de: a) bases conceituais para a formulação e execução de políticas de comunicação; b) relação entre políticas e estratégias de comunicação com cultura, democracia e cidadania; c) condicionantes históricos, econômicos, políticos, culturais, institucionais e legais para a formulação e desenvolvimento de políticas de comunicação; d) estrutura e funcionamento de instituições e organizações, públicas e privadas, envolvidas nos processos decisórios de concepção, implementação e controle das políticas de comunicação no mundo contemporâneo; e) tecnologias avançadas, particularmente Internet, e sua relação com os vários níveis de governo e grupos sociais e econômicos.

Artigos apresentados

Bruno Kegler; Leandro Stevens. O interesse público e privado na propaganda educativa sobre a proibição de bebidas alcoólicas para menores de dezoito anos de idade. UFRGS.

Chalini Barros; Juliano Domingues-da-Silva. O conceito de democratização da comunicação e o ambiente regulatório da América Latina. UFBA/Universidade Católica de Pernambuco.

Christiane Versuti. Indústrias criativas, políticas culturais, diversidade e Relações Públicas: Mediação entre público, privado e sociedade civil na preservação da diversidade cultural. Unesp/Bauru.

Cristiano Alvarenga Alves. Mapeamento das políticas de comunicação nas universidades federais; análise de contexto e relação com as estratégias de ação institucional. Unesp.

Douglas Moreira. Comunicação e Direitos Humanos: previsões de regulação de conteúdo e sua aplicação no contexto da radiodifusão brasileira. UFPR.

Edna Miola. A Radiodifusão Pública no Sistema da Política Mediática: O caso da Empresa Brasil de Comunicação. UFMG.

Helena Martins do Rego. Mecanismos de limites à concentração midiática propostos pela Ley de Medios. UFC.

Pâmela Araújo Pinto. Mídia regional: nem menor, nem maior, um elemento integrante do sistema midiático do Brasil. UFF.

Paulo Victor Melo. TVs Legislativas e Políticas de Comunicação no Brasil: perspectivas no novo marco regulatório das comunicações. UFS.

Silvia Mugnatto Macedo. Análise de dois modelos internacionais de regulação da mídia e suas implicações para a democracia. Cefor.

Sivaldo Pereira da Silva. Participação, transparência, autonomia e independência no campo da mídia pública no Brasil. UFAL.

 

GT08 – Jornalismo político

Coordenador Fernando Azevedo

Aceita trabalhos voltados à compreensão dos condicionamentos e consequências do jornalismo político. São bem vindas abordagens teóricas, históricas, empíricas, comparativas e transdisciplinares. Algumas questões clássicas incluem: cobertura eleitoral; ética jornalística e prática profissional; economia política dos meios noticiosos; jornalismo online; crise política e escândalo midiático; jornalismo e accountability; imprensa, governo e controle da informação; entre outras.

Artigos apresentados

Eduardo Yoshio Nunomura. O julgamento mediático do mensalão. USP.

Eleonora de Magalhães Carvalho. Imprensa e poder: politização ou partidarização dos jornais brasileiros?   UFF.

Flávia Biroli; Luis Felipe Miguel; Karina Duailibe. O lugar dos pobres no jornalismo brasileiro. UnB.

João Feres Jr.; Eduardo Oliveira; Lorena Miguel; Anaily Gomes; Ingrid Pimentel; Renata do Nascimento Silva. Eleições 2010: a cobertura dos candidatos nas capas dos grandes jornais. IESP-UERJ.

Karina Damous Duailibe. Pesquisa de opinião na cobertura do jornal O Globo das eleições presidenciais de 2010. UnB.

Michele da Silva Tavares; Elton Antunes. Jornalismo, memória e mito: um olhar sobre a vitória de Barack Obama em 2008. UFMG.

Michelle Goulart Massuchin; Emerson Urizzi Cervi. Jornalismo On-line, interesse do público e política: uma análise dos sites informativos como fonte de informação durante a campanha eleitoral de 2012. UFSCar/UFPR.

Neuma Augusta Dantas e Silva. Ética como morada do jornalismo político. UFBA.

Paulo Roberto Elias de Souza. Blogs e Contra-Informação Política: redescobrindo uma forma de luta simbólica na blogosfera. UFABC.

Pedro Santos Mundim. Tomando partido ou competição mediática? Uma análise do viés da cobertura dos jornais nas eleições presidenciais de 2002 e 2006. UFG.

 

GT09 – Propaganda e marketing político

Coordenador Adolpho Queiroz (Mackenzie)

Aceita artigos que identifiquem a importância da propaganda política no composto do marketing, tendo como eixos temáticos: a) história da propaganda política; b) biografias dos marketeiros políticos; c) experiências de propaganda política em veículos de comunicação (jornais, revistas, rádio, televisão, internet e “no midia”/mídia informal); d) jingles e slogans eleitorais; e) experiências inovadoras de planejamento estratégico em marketing político; f) marketing político internacional, relatos de experiências.

Artigos apresentados

Adolpho Queiroz; Mariana G.F. Mergulhão. Voto de protesto ou estratégia de marketing?   Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Adriano Oliveira dos Santos. O Marketing Político como objeto de estudo da Ciência Política: Teoria e conceito. UFPE.

Luciana Panke; Gabriel Bozza; Jeferson Thauny; Rui Fontoura. Levantamento temático da propaganda eleitoral na televisão – estudo de caso sobre as eleições municipais de Curitiba em 2012. UFPR.

Paulo Victor Teixeira Pereira de Melo; Érica Anita Baptista Silva. A propaganda política fora do “tempo da política”. UFMG.

Sérgio Roberto Trein. O marketing (não) político: o abandono do letramento político na estratégia eleitoral de Manuela D´Ávila à prefeitura de Porto Alegre. UNISINOS.

Thays Helena Silva Teixeira. Internet e propaganda eleitoral. UFPI.