Os presidenciáveis na corrida eleitoral de 2014

as estratégias de Dilma Rousseff e Aécio Neves no Facebook

  • Aiane de Oliveira Vieira Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: campanhas eleitorais, redes sociais, cibercampanhas

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar as finalidades para as quais partidos e candidatos usam as redes sociais como ferramenta de campanha política e quais as principais estratégias persuasivas usadas por eles. Para alcançar tal objetivo, foram analisadas as páginas oficiais dos candidatos Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) no Facebook durante a corrida presidencial de 2014. Partiu-se da hipótese de que os candidatos usaram as redes sociais como extensão das campanhas na TV e no rádio para promoverem a campanha e suas imagens pessoais. Por meio de análise de conteúdo analisou-se o conteúdo postado entre 06 de julho e 26 de outubro de 2014. Os resultados apontam que os candidatos usam as redes como instrumento de autopromoção.

Biografia do Autor

Aiane de Oliveira Vieira, Universidade Federal de São Carlos

Doutoranda em Ciência Política (UFSCar), Mestre em Ciência (UFG), Mestre em Comunicação (College of New Rochelle, NY, EUA) e Bacharel em Relações Internacionais (PUC-GO).

Referências

AGGIO, Camilo. Campanhas online: O percurso de formação das questões, problemas e configurações a partir da literatura produzida entre 1992 e 2009. Opinião Pública, Campinas, vol. 16, nº2, p. 426-445, nov. 2010.
AGGIO, Camilo; REIS, Lucas. Campanha eleitoral no Facebook: usos, configurações e o papel atribuído a esse site por três candidatos eleitos nas eleições municipais de 2012. Revista Compolítica, nº 3, v. 2, p. 155-188, jul-dez. 2013.
ANSOLABEHERE, Stephen; IYENGAR, Shanto. Going negative: How political advertisements shrink and polarize the electorate. Estados Unidos: The Free Press, 1995.
BOR, Stephanie. E. Using social network sites to improve communication between political campaigns and citizens in the 2012 election. American Behavioral Scientist, n. 7, 2013.
BORBA, Felipe. Propaganda negativa nas eleições presidenciais de 2010: O caminho de José Serra? Em Debate, Belo Horizonte, v. 2, n. 8, p. 24-29, ago. 2010.
BORBA, Felipe; VEIGA, Luciana; BOZZA, Flavia. Propaganda negativa na eleição presidencial de 2014. Ou como tudo que é frágil se desmancha no ar. Trabalho apresentado no XIII Politicom, Rio de Janeiro, set. 2015.
CAMARGO, Guilherme Pessoa Franco de. A propaganda eleitoral negativa e a propaganda eleitoral antecipada X Liberdade de expressão e pensamento. Direito Net, 2012. Disponível em: http://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/7182/A-propaganda-eleitoral-negativa-e-a-propagandaeleitoral-
antecipada-x-liberdade-de-expressao-e-pensamento Acesso: 02 ago. 2015.
DALTON, Russell J.; MCALLISTER, Ian; WATTENBERG, Martin P. Democracia e identificação partidária nas sociedades industriais avançadas. In: Análise Social, vol. XXXVIII (167), p. 295-320, 2003.
DEMARTINI, Neuza. Os instrumentos do marketing político e eleitoral e a persuasão como elemento comum entre eles para a formação da opinião pública. In: Núcleo opinião Unesp; QUEIRÓS, Adolpho Carlos; DOS SANTOS, Célia Retz; FERRARI, Maria Aparecida; KERBAIU, Maria Teresa; VICENTE, Maximiliano Martin. (Org.). Opinião Pública e Marketing Político. Bauru: Ed. FAACUNESP, v. p. 193-215, 2007.
DORNELLES, Souvenir Maria Graczyk. A utilização das pesquisas de opinião: um sinal dos novos tempos nas relações com o público consumidor atual. Faculdade de Comunicação Social, PUCRS, 2000. Disponível em:
http://www.portal-rp.com.br/bibliotecavirtual/projetosdepesquisa01/0147.pdf. Acesso: 15 jan. 2015.
DOWNS, Anthony. An Economic Theory of Political Action in a Democracy. Journal of Political
Economy, Vol. 65, No. 2 (Apr., 1957) Chicago: The University of Chicago Press, 1957.
ECO, Umberto. Interpretação e superinterpretação. São Paulo: Martins Fontes,1993.
ESSER, Frank; D’ANGELO, Paul. Framing the Press and the Publicity Process: A content analysis
of meta-coverage in campaign 2000 network news. American Behavioral Scientist, Vol. 46 nº, p. 617-
641, jan. 2003.
FABER, Ronald J.; TIMS, Albert R; SCHMITT, Kay G. Negative Political Advertising and Voting
Intent: The Role of Involvement and Alternative Information Sources. Journal of Advertising, Volume
XXII, nº 4, p. 67-76, dez.1993.
FARRELL, David M. Political Parties in a changing campaign environment. In: KATZ, Richard S.;
CROTTY, William. (orgs): Handbook of Party Politics. London: Sage, 2006, p. 122-133.
FIGUEIREDO, Marcus; ALDÉ, Alessandra; DIAS, Heloisa; JORGE, Vladimyr L. Estratégias de
persuasão em eleições majoritárias: Uma proposta metodológica. In: FIGUEIREDO, Rubens.
Marketing político e persuasão eleitoral. São Paulo, Fundação Konrad, 2000.
GOMES, Wilson. Internet e Participação Política em Sociedades Democráticas. Revista FAMECOS,
Porto Alegre, n. 27, p. 58-78, ago. 2005.
HOLMBERG, Sören. Party identification compared across the Atlantic. In: JENNINGS, M. Kent;
MANN, Thomas (eds.). Elections at Home and Abroad. Ann Arbor, University of Michigan Press:
1994.
HOLMBERG, Soren; OSCARSSON, Henrik. Party Leader Effects on the Vote. In: Aarts, K; Blais, A.
and Schmitt, H (eds). Political Leaders and Democratic Elections. Oxford: Oxford, University Press,
2013, p. 35-51.
IASULAITIS, Sylvia. As agendas de notícias dos websites eleitorais e as estratégias persuasivas
empregadas pelos candidatos do PT e do PSDB à presidência. In: QUEIROZ, A; MANHANELLI, C;
BAREL, M.S. (Org.). Marketing político: dos comícios à Internet. São Paulo: Cátedra UNESCO de
Comunicação para o Desenvolvimento Regional; ABCOP, 2007.
IASULAITIS, Sylvia. Internet e Campanhas Eleitorais: Experiências Interativas nas Cibercampanhas
Presidenciais no Cone Sul. Tese (Doutorado em Ciência Política), Universidade Federal de São
Carlos, São Carlos, 2012.
IASULAITIS, Sylvia; NEBOT, Carmen P. Campanhas Políticas na Internet: Novas Tendências de
Comunicação Eleitoral. Trabalho apresentado no IV Congresso Internacional de Comunicación
Política y Estrategias de Campaña, 2015. Disponível em: com/abrir-ponencia.php?f=0dae0020202e8641e36ab79dc1a0cf6a.pdf>.
Acesso: 26 jan. 2016.
JANKOWSKI, N. et al. The Internet and National Elections: a comparative study of web campaiging.
New York: Routledge, 2007.
JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2009.
JENSEN, Tina B.; DYRBY, Signe. Exploring affordances of Facebook as a social media platform in
political campaigning. Completed Research. Paper 40, ECIS 2013. Disponível em:
. Acesso: 01 mar. 2016.
LAVAREDA, Antônio. Neuropolítica: o papel das emoções e do inconsciente. Revista USP, São
Paulo, n.90, p. 120-146, jun./ago. 2011.
LEAL, Paulo Roberto Figueira; VIEIRA, Mario Braga M. H. O fenômeno da personalização da
política: Evidencias comunicacionais das campanhas de Dilma e Serra em 2010. Teoria e Cultura,
Juiz de Fora, v. 4, n. 1 e 2, p. 41-50, jan./dez. 2009. Disponível em:
http://teoriaecultura.ufjf.emnuvens.com.br/TeoriaeCultura/article/viewFile/2028/1465 Acesso: 18
ago. 2015.
MANIN, Bernard. As metamorfoses do governo representativo. Revista Brasileira de Ciências
Sociais, São Paulo, v. 29, ano 10, p. 5-34, out. 1995. Disponível em:
http://www.anpocs.org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_29/rbcs29_01.htm Acesso: 16 ago. 2015.
MASSUCHIN, Michele. Campanha Eleitoral e Internet no Brasil: Uma análise comparada do
conteúdo informativo dos websites nas disputas majoritárias de 2012 e 2014. Tese (Doutorado em
Ciência Política), Universidade de São Carlos, São Carlos, 2015.
NORRIS, Pippa. A virtuous circle: political communications in postindustrial societies. New York:
Cambridge University Press, 2000.
OBLAK, T; ZELJAN, K. Slovenian online campaigning during the 2004 European Parliament election:
struggling between self-promotion and mobilization. In: KLUVER, R; JANKOWSKI, N; FOOT, K;
SCHENEIDER, S (Org.). The Internet and National Elections: a comparative study of web
campaigning. New York: Routledge, 2007.
POPKIN, Samuel. The reasoning voter. Chicago: The University of Chicago Press, 1991.
ROSSINI, Patrícia G. C.; BAPTISTA, Érica A.; VEIGA, Vanessa; SAMPAIO, Rafael C. O uso do
Facebook nas eleições presidenciais de 2014: A influência das pesquisas de opinião nas
campanhas on-line. Trabalho apresentado no 39º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu-MG, out.
2015 (GT 22 Mídia, política e eleições).
SAMPEDRO, Victor B. Cibercampaña: Cauces y diques para la participación. Las Elecciones
Generales de 2008 y su proyección tecnopolítica. Editoria Complutense, Madrid: 2011.
STEIBEL, Fabro. Campanha negativa: construindo o objeto de estudo. Revista Contemporânea,
n.5, 2005. Disponível em:
http://www.contemporanea.uerj.br/pdf/ed_05/contemporanea_n05_10_fabro.pdf Acesso: 03 ago.
2015.
STROMER-GALLEY, Jennifer. On-line interaction and why candidates avoid it. Journal of
Communication, v. 50, n. 4, p. 111-132, 2000.
VREESE, Claes H. de; ELENBAAS, Matthijs. Media in the game of politics: Effects of strategic
metacoverage on political cynicism. Press/Politics 13 (3): 285 -309, Sage Publications, 2008.
WATTENBERG, Martin. US Party Leaders: Exploring the Meaning of Candidate-centered Politics.
In: Aarts, K; Blais, A. and Schmitt, H (eds). Political Leaders and Democratic Elections. Oxford:
Oxford, University Press, 2013, p. 76-90.
WEBER, Maria H. Na comunicação pública, a captura do voto. Logos 27: Mídia e democracia. Ano
14, p. 21-42, 2º semestre 2007.
WILLIAMS, Andrew P. Media narcissism and self-reflexive reporting: metacommunication in
televised news broadcasts and web coverage of Operation Iraqi Freedoom. Tese (Doutorado em
Filosofia), Universidade da Flórida, Miami, 2004.
Publicado
2019-09-15
Como Citar
Vieira, A. (2019). Os presidenciáveis na corrida eleitoral de 2014. Compolítica, 9(2), 65-92. https://doi.org/https://doi.org/10.21878/compolitica.2019.9.2.150